terça-feira, outubro 17, 2006

Avé Maria de parabéns!!!

Vai fazer este fim-de-semana duas semanas que se realizou o terceiro troféu Grand Slam Generalli, o VI troféu D. Luís...

Devido a não realização de um troféu Grand Slam, este foi considerado o último e logo é hora de resultados finais!!! O Avé Maria ficou em 1º lugar na geral do Grand Slam Generalli 2006, constituído por 3 troféus!!! Não vencemos nenhum troféu, no entanto ganhámos pela regularidade de resultados conseguindo com uma tripulação mais ou menos familiar, obter um resultado honroso e, em termos pessoais, único até então!!!

Daqui saem desde já os meu parabéns ao Jacinto, Quim, Paulo, Pedro, Ricardo, Carlos, Gonçalo e uma menção especial à nossa mamã, a Isabelinha que tem sofrido bastante com os nossos “apertos”...


Ainda falta uma prova para a classificação final geral 2006 de Jod’s 35, que engloba o Troféu de Lisboa que se vai realizar este fim-de-semana, os campeonatos regionais Centro e Sul e o Campeonato Nacional de Sines (estes 3 últimos já realizados). Neste momento tudo está em aberto, onde o Avé Maria está em 2º lugar na geral muito perto do 1º e do 3º... Vai ser um fim-de-semana de vento, chuva, adrenalina, berros e emoção com os 3 primeiros lugares a serem distribuídos pelo Jataí, Avé Maria e Yermad...

Cá estarei para dar notícias!!!

Bons ventos!!

terça-feira, setembro 26, 2006

Regata de Moliceiros... a regra do saber...

Barco Moliceiro: Tendo como campo de acção a Ria de Aveiro, o Barco Moliceiro é o tipo de embarcação destinada à colheita e transporte da vegetação aquática, ocupação conhecida pelo termo popular de "apanha do moliço", e serve eventualmente ao transporte de pessoas, mercadorias ou gado. Ex-libris da Ria de Aveiro, o moliceiro é distinguido pelo elegante exotismo da sua proa estilizada e sobre erguida, e pela sua alegre decoração de cores garridas e apelativas.
Esta embarcação em forma de "meia-lua", descende das canoas de tábuas de tipo mesopotâmico.
A área geográfica da sua actuação abrange toda a superfície da ria, variando as suas dimensões conforme as zonas onde navega, sendo assim uma embarcação bem adaptada à actividade que pratica e às condições geográficas e climatéricas desta área.

Este foi um fim-de-semana diferente… No âmbito das festas da Nossa Senhora da Saúde da Costa Nova do Prado, todos os anos realiza-se uma regata de Moliceiros organizada pelo Clube de Vela da Costa Nova (CVCN), onde se faz a ligação da praia da Torreira com a praia da Costa Nova no sábado e no domingo faz-se um pequeno percurso no Canal de Mira em frente à praia da Costa Nova…

Uma vez mais, e mesmo com a chuva e mau tempo que se fez sentir, o espectáculo esteve assegurado!!! È magnífico observar o decorrer de uma regata de Moliceiros a navegar à vela, é um barco que prima pela beleza, elegância e, se bem afinado, velocidade!!!

Este ano tive a oportunidade de pela primeira vez fazer parte de uma tripulação durante esta regata e posso dizer que, embora as bases sejam semelhantes, o Moliceiro pouco tem a ver com um veleiro ou um outro qualquer barco de Vela ligeira… Sem querer dar ar de valentão ou usar simbolismos machistas, é um barco para homens a sério, homens com força, homens com garra e vontade de ganhar, lutar e chegar ao fim, homens que da terra, da vida e do mar conseguiram decifrar e desenvolver os segredos de pôr um barco daqueles a andar sem o uso das novas Hi-Tech que caracterizam os barcos de hoje!!!

Com uma simplicidade momentânea, voltei à idade de criança, tudo era desconhecido, novo, complexo… Renasci à base do conhecimento, aos nomes, às técnicas e às estratégias, aprendi a cultura popular sem regras ou normas pré estabelecidas ou escritas em um qualquer livro internacionalmente reconhecido, e vi que na água o que interessa é o senso comum… Tudo berra, bate e em terra os transeuntes, familiares e interessados vibram como se fossem parte integrante da tripulação de um qualquer moliceiro.

Os resultados não interessam… Para mim pelo menos, já que há muitos barcos que estavam para ganhar e para conseguir o price money respectivo. Para mim foi a festa da tradição e do conhecimento… esse que não vem nos livros nem na televisão.

Para o ano há mais…

quarta-feira, setembro 20, 2006

Campeonato Regional Sul - JOD 35

No último fim-de-semana de 9 e 10 de Setembro, nos mares Algarvios de Portimão, concretizou-se o Campeonato Regional Sul – Jod 35 de 2006 com a presença de 9 embarcações em competição; dois barcos Algarvios – Tomate e o Cidade de Faro – e 7 embarcações do centro (Setúbal, Lisboa e Cascais) – Avé Maria, Tuttamania, Jatái, Yermad, Terra Incógnita VII, Bagou e Garbi.

Mais uma vez a monotípia saiu vencedora!!! Em barcos com idades bastante vincados pelo tempo, a competição, a adrenalina e a picardia fizeram-se sentir dentro de água de uma forma espectacular… No final da competição não se observou algum protesto o que libertou a Comissão de Regatas de ter que ajuizar na secretaria. É de salutar o comportamento e forma de regatear dos vários barcos, que deram uma lição a todos os que assistiram à regata, assim como, ao clube organizador, que fez questão de salientar tal conduta…

Ao Clube Naval de Portimão, fica uma palavra de agradecimento pela excelente recepção oferecida a todos os velejadores e embarcações. Em água a Comissão de Regata esteve muito bem, conseguindo aproveitar os períodos de pouco vento que foram aparecendo… Em terra o CNP continuou à altura, com a realização de um excelente jantar no restaurante das suas instalações desportivas no final do primeiro dia de regatas; e com uma cerimónia de entrega de prémios que se realizou na varando do mesmo restaurante, com a companhia do Rio Arade, no segundo e última dia de competição.

terça-feira, setembro 12, 2006

Quebramar - Chrysler 2006

Nos últimos dias 27, 28 e 29 de Agosto, realizou-se o VI troféu Quebrmar-Chrysler na baía de Cascais. Uma vez mais o troféu foi caracterizado por dias de muito vento (a verificarem-se picos de 37 nós de vento) que proporcionaram imagens e momentos espectaculares para as tripulações!!!


O Avé Maria com uma tripulação diferente à usual, com dois elementos novos, destacou-se em dois momentos concretos. Primeiramente por ser o barco com mais presenças neste troféu e em segundo lugar por ter conseguido fazer um 1º lugar na classe IMS 600 na segunda regata do primeiro dia de regatas. Tendo em conta que éramos um dos barcos mais pequeno da frota, estivemos à altura da concorrência dos “grandes”…

Na primeira regata do primeiro dia não realizámos a prova por avaria na Vela grande.

No segundo dia tirámos um 12º e um 7º lugar e no terceiro e último dia, fizemos um 3º lugar na única regata que se realizou neste dia, devido às condições de vento não estarem as melhores… Mesmo assim acabámos a regata com ventos a soprarem com 30 nós de força!!!

No final classificámo-nos em 6º lugar, sendo o 3º melhor barco português em IMS 600!!! Ficámos com a ideia de que se realizássemos a primeira regata da prova, poderíamos ter obtido um resultado bem melhor, pois não havia descartes de regatas!!!

Bons ventos…

sexta-feira, agosto 18, 2006

Num dia de trabalho, escrevem-se bastantes coisas.

Mais uma semana está a começar, mas desta vez num ritmo mais calmo do que é normal. Nada como uma Segunda-feira de ponte para atenuar o ritmo de cada dia que, para além de eficiente, é algo mais de stressante e imaginativo para português ver… Sim, português!!!

Mas a razão deste post é algo mais do que o começo de uma semana de trabalho. É o partilhar de algo que é por si básico, mas que há muito desejava fazer com alguns amigos e ainda não tinha tido essa possibilidade. Num fim-de-semana extraordinariamente fabuloso, consegui conhecer e usufruir de alguns spots, aldeias e enseadas da nossa costa vicentina. Ainda estou embasbacado com a dimensão e beleza da nossa geografia lá para os lados do Sul; algo que deve ser conhecido, partilhado e, acima de tudo, preservado da maneira como está (deverá haver alguma orientação para melhorar…).


O spot escolhido e encontrado por coincidência nos caminhos de terra batida, ficará conhecido como Praia do Novo Zé. Não é desértico e muito menos limpo como a imaginação pode pensar (o mar devolve muito do lixo que nós para lá mandamos, mas também não é crítico…), mas é cool, bom astral, despreconceituoso e lindo… Para quem tiver mais curiosidade, está para os lado do Cabo Sardão, a direita no final da estrado de carvão recente…

De resto, identifico a Praia do Malhão como local a visitar e explorar com uma prancha de Bodyboard ou de Surf para os amantes destas práticas. Praia da Salema, costa Sul de Portugal a meio caminho de Sagres e Lagos. Uma praia de pescadores ainda pouco alimentada pelo desaire urbanístico das praias Algarvias. Um lugar calmo, pequeno e ventoso, muito típico das praias de Barlavento do Algarve. Quem as procura, são os surfistas, bodyboarders, kytesurfers e windsurfers.

Bom Verão!!

segunda-feira, agosto 07, 2006

Faz mais ou menos agora um ano…

Muito se passou…

É estranho estar a falar do meu último ano, mas foi um período onde se passaram bastantes coisas. Assim espero que todos tenhamos aprendido com os nossos erros (alguns mais que outros, como sempre) e, claro está, com os nossos feitos mais positivos, para os repetirmos as vezes que forem possíveis.

Acima de tudo identifico o fim da minha licenciatura em Gestão, algo que me atormentou a cabeça nos últimos 6 anos… Custou mas foi e com o objectivo de média cumprido!!! No último semestre acumulei a última cadeira da licenciatura com um estágio em Marketing no Banco de Crédito ao consumo privado que me fez encarar a vida de um trabalhador. Primeiras impressões é que é bom termos o nosso dinheirito, mas é péssimo estar em pleno Verão, com muitos amigos de férias e eu, em pleno trabalho das 9h às 18h… Este sentimento não é bom!!!

De resto, pouco se viajou pois o final da licenciatura não o permitiu.

Vela, alguma, não tanta quanto eu gostava, mas sim, muito boas experiências e resultados que não comprometem de todo a existência de velejadores amadores… Os profissionais vão continuar a aparecer nas regatas amadoras, mas pelo menos sentem-se alguém algumas vezes por ano… :) Sejam bem-vindos!!!

A vida vai rolando, projectos são alguns e ideias são muitas, objectivo principal: Começar a concretizar esse projectos e essas ideias para novos projectos e novas ideias nascerem na minha mente.

A todos desejo a continuação de um Verão 2006 da melhor maneira que vocês o quiserem ter… Usem e abusem dele, porque o Verão é para isso mesmo!!!

Boas navegações de vida…

quinta-feira, agosto 03, 2006

O sol cai, a noite chega...

... com um negro interrompido por pontos brancos, onde, em dias, se destingue bem alguns planetas e constelações.

Há dias assim, com mais ou menos vontade e inspiração para dizer qualquer coisa que seja. A inspiração resulta de um estado de alma momentâno, pelo menos a minha, pois muitos outros dias, por mais que rabisque, não sai nada que se leia.

Hoje é um dia como os outros, com altos e baixos, momentos bons e maus que se combatem com um fim único, a felicidade... Deixo-vos uma frase de Fernando Pessoa, onde diz tudo, em tão poucas frases:

“Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço que a minha vida é a maior empresa do mundo. E que posso evitar que vá à falência. Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um “não”. É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta. Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um Castelo...”

Fernando Pessoa